• Ensino

    PEP – Financiamento estudantil privado

    O Parcelamento Estudantil Privado (PEP) é um dos melhores que você pode investir para ter acesso a tão sonhada graduação. Quem não se lembra das inseguranças passadas pelo governo federal sobre a continuidade ou não do FIES (Fundo de Financiamento Estudantil), que por causa da crise econômica acabou tendo uma diminuição na liberação de verba e muitas pessoas tiveram que adiar o seu sonho de concluir uma graduação.

    Diante dessa situação de incerteza um grupo de faculdades resolveram criar uma forma dos estudantes terem como pagar pela graduação de um jeito diferente. Essa parceria rendeu o PEP, onde o estudante pode ter acesso a um parcelamento do valor da sua graduação, tendo assim a chance de concluir o ensino superior sem precisar se afundar em dívidas.

    Sistema de crédito estudantil pré-aprovado

    O Programa Estudantil Privado é pré-aprovado para qualquer ingressante na faculdade participante. O aluno pode escolher aderir ou não aderir no momento da matricula. Diferente da Seleção FIES que analisa a sua renda familiar e depois de várias outras análises ele aprova ou não o financiamento, o PEP simplesmente é algo pré-aprovado, que é liberado para você com mais facilidade.

    Como aderir ao PEP?

    Para aderir ao PEP a pessoa precisa ser aprovada no vestibular da instituição, depois ir fazer a sua matrícula no curso. No momento da matricula a pessoa vai ser informada que o seu curso possui a opção do PEP e se ela estiver disposta a aderir basta informar e assinatura do contrato será feita de imediato.

    Documentos necessários para se inscrever no PEP

    Para fazer a sua inscrição no PEP é necessário que a pessoa tenha os documentos de matrícula exigidos pela instituição de ensino superior, que são:

    • Cópia e original de um documento com foto (RG, Carteira de habilitação, Carteira de trabalho)
    • Cópia e original do CPF
    • Cópia e original do certificado de conclusão de ensino médio
    • Comprovante de renda, que pode ser o recibo com a descrição dos seus rendimentos, por exemplo. (documento para usar no momento de adesão do PEP)
    • Cópia e original de um comprovante de endereço (conta de água, luz, telefone no nome do aluno ou dos pais)

    *Caso a pessoa more em um local alugado pode pegar o contrato de locação em conjunto com o comprovante de endereço para atestar residência. Outros documentos que comprovem dados informados no momento da inscrição do aluno podem ser solicitados.

    Faculdades participantes do Parcelamento Estudantil Privado

    • Grupo Anhanguera Educacional
    • Fama
    • Pitágoras
    • Unic
    • Uniderp

    Se a sua faculdade não fizer parte do parcelamento estudantil privado você tem a opção de solicitar uma transferência para o local que faz parte e ver junto a secretaria dessa nova faculdade como se enquadrar no PEP.

    Pré-requisitos para fazer parte do PEP

    • Ser Aluno da Graduação;
    • Ser Aluno do Ensino Presencial;
    • Ser Aluno Ingressante do ciclo de captação;
    • São elegíveis os alunos calouros
    • Ter Registro Acadêmico (registrado em 2016);

    Conheça todos os cursos participantes do PEP

    • Engenharia Civil
    • Engenharia de Produção
    • Administração
    • Ciências Contábeis
    • Arquitetura e Urbanismo Noturno
    • Engenharia Mecânica
    • Odontologia
    • Publicidade e Propaganda
    • Enfermagem
    • Sistemas de Informação
    • Agronomia
    • Nutrição
    • Recursos Humanos
    • Entre outros.
  • Ensino

    Como Estudar para o Enem 2020

    O Enem 2020 está chegando e você não pode deixar de realizar a inscrição Enem 2020 e todos os candidatos sabem que não tem como ganhar uma bolsa se a nota não for boa, e para que a nota seja boa é precisa estudar bastante. Hoje em dia não é somente a prova que está difícil, mas também a concorrência que está demais, e ela está sempre mais preparada que a gente, e pronta a nos deixar para trás, mas para que isso não ocorra você tem que saber como estudar para o Enem 2020, porque senão você não consegue se destacar dos demais.

    Estudar para o Enem 2020 está cada dia mais fácil, em relação a acesso a informação. Porque antigamente quando a internet não era algo acessível a todos os alunos tinham que se virar com livros, conteúdo atrasado e tudo mais, mas hoje em dia os conteúdos estão todos na internet e sem contar que são atualizados, então acessar essas informações para que possamos adquirir mais conhecimento está cada dia mais fácil, e mesmo assim tem muitos jovens que não usam a mesma para estudar. Mas se você está interessado (a) em estudar saiba que você pode começar com apostilas.

    Existem ótimas apostilas para estudar Enem 2020, das quais podem ser gratuitas ou pode ter também preços simbólicos, ou seja, com valores baixos, quanto as apostilas gratuitas você tem que verificar se a fonte é confiável par sabermos se o conteúdo da mesma é bom. A apostila tem que vir com os dados atualizados para esse ano, porque se não de nada adianta você estudar conteúdo que não será cobrado na prova. E separe pelo menos 6 horas do seu dia para você se dedicar aos estudos, isso mesmo, pelo menos 6 horas, porque você pode ter certeza que a sua concorrência vai estudar muito mais.

    Veja também nossas dicas de Cursinhos para o Enem 2020

    Depois que você participar do Enem que por sinal são dois dias de prova, você tem que esperar o resultado da nota para usar essa nota para se inscrever no Prouni, esse programa é quem vai gerar a bolsa para você acessar o ensino superior. Por isso que somente estudando mesmo para você conseguir tirar uma nota boa nessa prova, e olha que a concorrência não está pouca. Trouxemos também algumas dicas de apostilas Enem 2020 para você estudar e ficar ainda mais preparado (a) para essa prova.

    Essas são as dicas de apostilas para estudar e se preparar para prova Exame Nacional do Ensino Médio 2020, portanto, veja qual que você julga mais interessante para você, com certeza vale a pena você estudar e se preparar para a mesma. Os preços são baixos em compensação ao resultado que elas podem lhe proporcionar o preço é ainda menor, por isso que compensa.

  • Ensino

    Cursos do ensino superior de qualidade

    Muitas vezes, há muitos cursos de excelente qualidade, mas que só são ofertados por instituições privadas de ensino superior, não é mesmo? Se esse é o seu caso, não perca de fazer as inscrições para o FIES 2020 para cursar a graduação desejada.

    O FIES 2020 é um financiamento voltado para estudantes que pretendem cursar uma graduação no ensino privado, no entanto, que não possuem condições financeiras para paga-la no momento.

    Há diferentes modalidades do FIES e cada modalidade tem uma taxa de juros diferente que varia de acordo com o banco que irá financiar a graduação e com a região que o candidato reside. Vejamos a seguir, como se inscrever no fies 2020, para quem ele é destinado e como os candidatos podem se inscrever no programa.

    O que é o FIES 2020?

    O FIES é uma sigla para Financiamento Estudantil e tem como objetivo financiar todo ou parte de uma graduação no ensino superior privado. Não é possível conseguir esse financiamento com outra finalidade que não seja para o estudo.

    Ao ser aprovado, o candidato utiliza o FIES em duas fases, sendo elas:

    Fase 1 – Essa fase é a de utilização em que o estudante precisa pagar o valor referente ao financiamento mensalmente. Esse valor é fixo, firmado em contrato com a instituição financiadora.

    Fase 2 – Essa é a fase da carência e da amortização. A partir desse ano de 2018, não é possível atribuir um período de carência para o aluno. Portanto, ao terminar a graduação, o aluno já dá início no processo de amortização do financiamento.

    Para realizar o cálculo do financiamento do FIES, é necessário levar em conta a renda familiar bruta do candidato e qual é o valor/porcentagem dessa renda que pode ser comprometida mensalmente para o pagamento do financiamento.

    Há três tipos de modalidades do FIES 2020 inscrições:

    Modalidade I: as vagas ofertadas aos estudantes são a zero (0) de juros, para isso, o candidato precisa possui até três salários mínimos como renda familiar.

    Modalidade II: essa modalidade varia a taxa de acordo com o banco de financiamento, e é destinada aos estudantes de até cinco salários mínimos moradores das regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país.

    Modalidade III: essa modalidade é semelhante à modalidade II, destinada aos estudantes com até cinco salários mínimos como renda familiar, contudo é destinada para todas as regiões do país, exceto ao Centro-Oeste, Norte e Nordeste. As taxas também irão variar de acordo com o banco financiador.

    Quem pode fazer as inscrições?

    1. Se você se identifica com esse tipo de programa de financiamento, você precisa ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM e ter obtido, pelo menos, 450 pontos como uma nota mínima, além de não ter tirado zero na redação.
    2. Além disso, o curso escolhido pelo candidato precisa possuir uma boa nota avaliada pelo Ministério da Educação – MEC. Não é possível a candidatura de graduados (pessoas que já cursaram o ensino superior).
    3. Estudantes que já possuem uma bolsa do ProUni também podem se candidatar ao FIES, assim, o candidato possui uma bolsa parcial, concedida pelo ProUni e a outra metade da mensalidade fica financiada pelo FIES.